01 fevereiro, 2007

Os Grandes Portugueses

É um tema incontornável: a eleição do Maior Português de sempre. Incontornável, desde logo, pela tamanha estupidez que traz associada. A de tentar ordenar, do maior pró mais piqueno, portugueses que se destacaram em áreas completamente diferentes. Mesmo ordenar os das mesmas áreas é condenável, e não vem acrescentar nada à nossa cultura. Mas tudo bem. Nós adoramos estes acontecimentozinhos, e uma competição saudável nunca fez mal a ninguém.
Mas eis que acontece o extraordinário. Nos 10 finalistas aparece uma nódoa chamada Salazar.
Se levarmos o título do concurso à letra, talvez seja compreensível. De todos os portugues este foi dos que fez mais merda, responsável por um atraso que ainda hoje sentimos. E diz-se que adorava que lhe dissessem "És o maior!". E quando algum insolente se recusava, pra prisão com ele.
Mas como o título não é para ser levado à letra, o que é que este indivíduo faz ali? Mas eis que me apercebo. O actual Presidente da República é Cavaco Silva. Há 30 anos que os governos saltam de PS para PSD, e vice-versa. E cada vez que vem um dia mais frio, lá vêm as televisões lembrar os portugues que nos dias frios é para se vestir mais roupinha, e há um grande alarido, pois toda a gente se esquece que há uma estação chamada Inverno, em que é suposto haver frio.
O nosso problema está precisamente na memória, e sobretudo na memória colectiva. E, tendo em conta que a consaguinidade não explica tudo, onde está a origem deste fenómeno?
Tenho a sensação que a tinha escrito em qualquer lado, mas não me lembro nem por nada. LR

1 comentário:

  1. Paulo Talhadas6/2/07 01:30

    Acho que a questão chave é mesmo o título ser "grandes" portugueses e não bons "portugueses". Deve funcionar de maneira análoga a quando vamos na rua e pisamos trampa de cão, e exclamamos "grande merda". A coisa foi importante, mas mal-cheirosa.

    ResponderEliminar